joomla 1.6

O que você precisa saber antes de apostar na tendência dos fios curtos

Formatos de rosto

Essa é a grande dúvida! Muita gente acredita que o fato de o corte curto deixar o rosto, principalmente as bochechas, mais em evidência, ele pode criar uma ilusão de quilinhos a mais. “Em rostos muito arrendondados, o ideal é optar por cortes assimétricos com detalhes de franjas ou fios maiores na parte frontal”, explica Raphael.

Werner diz que todos os formatos de rosto são adequados para cortes curtos, mas o estilo deverá ser indicado por um profissional: “Curtos transmitem a ideia de independência e caráter forte. Toda gordinha ousada e criativa pode abusar dos cabelos curtos; neste caso, o ideal são fios desconectados e alongados em direção ao rosto”.

Proporções

Na hora de adotar os cortes curtos, além do formato do rosto, são dois os cuidados principais: o pescoço e os ombros. Um pescoço curto, por exemplo, pede um corte acima do ombro para alongar e criar um look mais harmônico.  A dobradinha “madeixa-ombros” também é importante: ombros largos combinam com cabelos mais volumosos; já para os estreitos, cabelos lisos são a melhor pedida.

Frequência do corte

Para manter o mesmo frescor do corte, o indicado é cortar mensalmente os fios. Se a ida ao salão for muito espaçada, periga de a franja cair sobre os olhos e os fios ficarem desestruturados sem aquele efeito superestiloso.

Oleosidade

A oleosidade é um mal que acomete qualquer comprimento de cabelo, mas quem tem fios curtos deve redobrar os cuidados com a questão: aquela regra de aplicar o condicionador da altura para baixo não funciona com os curtos, já que o produto acaba sendo utilizado no couro cabeludo, o que aumenta muito a oleosidade.

Werner ensina: “O recomendado é passar o condicionador apenas nas pontas e alternar o dias de lavagens com água morna para fria”. Raphael explica ainda que é importante escolher xampus para combater a oleosidade e evitar os óleos. A opção são as pomadas para finalização mais secas e com efeito matte.

Alisamentos

As supercorajosas que decidirem apostar nos cortes pixie – o antigo “Joãozinho” – ou bob – a releitura mais moderninha do clássico corte chanel –, precisam ficar atentas aos processos químicos, como escova progressiva ou definitiva. “O produto pode tocar no couro cabeludo e queimá-lo fazendo com que descame. Além disso, estes tratamentos costumam deixar as pontas dos cabelos arrepiados, mudando o corte e o look”, explica Werner.

O hair stylist ainda acrescenta que não é necessário alisar os cabelos curtos e sugere opções: “Para os cacheados, use um creme de pentear para deixar os cachos bem definidos ou dê bastante movimento, passando um pente de dentes largos para criar um efeito de volume. Já para os cabelos lisos, ceras modeladoras e a volta do gel podem criar a cada dia uma “cara nova”, sem precisar cortar novamente”.

Fonte: GNT Globo