joomla 1.6

Renove a pele no outono com o peeling químico certo

Depois da temporada de verão, é comum notar que a pele sofreu com os efeitos da exposição ao sol e ao cloro das piscinas. Para quem quer renovar a aparência e suavizar os danos, o melhor momento para apostar em um tratamento é o dos meses frios que se aproximam, pois assim a pele estará mais protegida da exposição direta ao calor.

Assim, o outono e o inverno são a oportunidade de eliminar manchas de acne, sardas, marcas de expressão e até rugas. Para amenizar esses problemas, a dica é apostar no peeling químico, que promete melhorar a textura da pele com a utilização de uma solução química. Após a aplicação, a pele descama e renova a face graças ao nascimento de uma nova camada de epiderme. O processo pode melhorar também o tom do rosto, além de suavizar cicatrizes.

É importante ressaltar que o peeling deve ser aplicado por um médico especializado, que fará uma avaliação na pele antes de decidir qual o procedimento que mais se adéqua às suas necessidades e ao seu biótipo. Para aquelas que desejam resultados rápidos com técnicas não-invasivas a indicação do médico esteta e membro da Academia Brasileira de Estética, Paulo Kogake, é optar entre três ácidos para o tratamento: glicólico, mandeléico e retinóico.

De acordo com ele, as sessões são indolores e podem ser feitas não apenas na face. “Apesar de a maioria dos peelings ser feita no rosto (principalmente em volta dos olhos e da boca), eles também podem ser muito eficazes na região do pescoço, costas e cotovelos”, explica ele.

Para saber qual o tratamento mais indicado para você, confira os detalhes das técnicas sugeridas e aproveite a chegada das estações frias para dar um up no visual.

Peeling com ácido glicólico

De acordo com o médico, esse procedimento é indicado principalmente para as mulheres de pele clara e olhos claros que procuram uma renovação rápida da pele. O peeling é superficial, ou seja, só atinge as camadas mais externas da face, e por isso, a pele fica apenas com um leve vermelhidão que aos poucos vai evoluindo para uma descamação suave.

O especialista em estética recomenda fazer entre quatro e seis sessões, sendo uma a cada semana. A aplicação é simples, leva no máximo três minutos e penetra rápido na pele. O ácido pode ser retirado com água, que neutraliza o efeito do produto. Em seguida, são aplicados o hidratante e o protetor solar.

Os resultados já podem ser vistos no dia seguinte, suavizando manchas e cicatrizes leves. Nas últimas sessões, é comum que a pele já esteja um pouco mais sensível, o que otimiza ainda mais os efeitos do ácido na remoção dos problemas.

Peeling com ácido mandeleico

O médico esteta explica que esse tratamento é indicado para mulheres de pele morena ou asiática, que são mais complicadas, pois mancham com mais facilidade e demandam maior cuidado na aplicação dos produtos.

Assim, o ácido mandeleico é recomendado por ter uma ação mais lenta, porém mais segura e com a mesma garantia de resultados. Para notar os efeitos no desaparecimento de manchas e cicatrizes, a indicação é fazer entre quatro e seis sessões, sendo que algumas podem contar com a combinação de diferentes ácidos.

Kogake explica que, quando a mancha é mais expressiva, é possível aplicar ácido glicólico, deixar agir e retirá-lo da pele. Em seguida, o ácido mandeleico é aplicado em toda a face. Ele deverá ser retirado depois de três minutos com um neutralizante específico.

Além de amenizar as manchas, o procedimento também uniformiza a cor do rosto. Após a aplicação, é comum que ocorra uma descamação, mas ela será leve, pois a técnica é superficial e atinge apenas as camadas mais superiores da pele. O resultado pode ser visto de três a sete dias após o início do procedimento.

Peeling com ácido retinóico

Esse tratamento é indicado para quem tem pele clara e já com sinais de envelhecimento. Isso porque, como explica o médico, ele tem um grande pode rejuvenescedor, amenizando a aparência de pequenas rugas e linhas de expressão.

Na sessão, é feito um desengorduramento da pele e em seguida o ácido é aplicado em forma de gel ou misturado com uma base de cor que se adéque à face da paciente. Ela então poderá retornar à rotina e, após quatro horas, deverá retirar o produto do rosto com um sabonete neutro. Depois, basta aplicar hidratante e protetor solar para finalizar o procedimento.

Assim como os demais peelings químicos, a recomendação de Kogake é fazer de quatro a seis sessões. A pele deverá descamar e ficar com um leve rubor, sendo que os resultados já aparecem no terceiro dia após a primeira aplicação.

A única ressalva é que mulheres que possuam pequenos vasinhos no rosto não podem fazer o peeling com ácido retinóico, pois ele estimula o aparecimento de novos.

Se você gostou da ideia de renovar a pele, é possível ter uma ideia de quanto esse tratamento pode custar. Na clínica Kogake, as sessões custam 280 reais cada, mas talvez seja necessário fazer uma preparação da pele para receber o peeling algumas semanas antes da aplicação.

Para escolher a clínica onde você vai fazer o procedimento, a dica de Kogake é buscar indicações de amigas e optar por um local limpo, com profissionais especializados. Como os cuidados após as sessões incluem ficar longe do calor excessivo e da exposição ao sol, os meses de frio que estão chegando são uma ótima época para fazer o peeling.

E você, pretende investir no tratamento?

 

Fonte: www.todaela.uol.com.br